Categoria: Lifestyle

Em meio ao descartável, ainda existe amor…

22 setembro, 2016

Quando penso nos relacionamentos de hoje, sinto uma vontade de chorar. Funciona assim: ninguém tem tempo disponível (para namorar ou para procurar um date) e, se por muuuita sorte alguém encontrar, pode ser que ele esteja desinteressado ou sem vontade de se envolver. Afinal, quem nunca se apaixonou sozinho? Hahaha. Na verdade, a busca por um parceiro parece uma compra de produtos.  Podemos dizer que as pessoas estão sempre querendo algo melhor. Do tipo: se aparecer, beijos e tchau!

O começo do namoro é aquela paixão-loucura ‘maravilhosa’, do tipo: está tudo ótimo, tudo maravilhoso. Aí, nos primeiros seis meses, já começam a aparecer as diferenças e os problemas. E é aí que o amor acontece. Ele tenta entender esses problemas e até como gostar deles. Mas sabe o que acontece? A nossa geração foi educada para ter o amor conto de fadas da Disney: os dois perfeitos, sem brigas. Quando as brigas começam a acontecer, as pessoas desistem, achando que vão encontrar o tal príncipe encantado.

Duas regrinhas que são superimportantes para mim no quesito namoro (não que eu seja a guru dos relacionamentos, tá?): paciência e conquista. Abrir mão das nossas maiores certezas (afinal, estamos sempre certas, né?) pode ser descobrir que nem sempre estamos certas. Sobre a conquista, no começo é mais fácil, mas quero ver um casal com 30 anos de casados com o mesmo intusiasmo (é aí que entra a conquista).

Hoje faço sete anos e quatro meses de namoro e posso dizer que encontrei o meu próprio conto de fadas (com direito a muuuito amor e brigas, lógico). O dia a dia é cruel, sabia? Muitas vezes a falta de tempo faz a gente esquecer-se de cuidar de nós mesmas e do outro. Mas, quando os dois querem, as coisas acontecem! Hoje um simples almoço corrido no meio do trabalho pode se tornar um encontro de risadas. E um encontro a dois pode ter uma briga louca. Não tem regra. O relacionamento é vivido dia pós dia. O amor também.

Em meio de meses, eu escolhi anos. Em meio de paixões, escolhi o amor (com paixão). Em meio do descartável, escolho viver. Não, não julgo de maneira nenhuma, pois todos nós podemos ter amores repentinos. O que quero dizer é que a parte mais difícil é escolher esse caminho.

O amor existe! Eu juro que ele está aí. Sei que tudo está tão descartável, que dá até preguiça de tentar. Mas preguiça e amor são atitudes opostas. Pense nisso 🙂

Hoje, meu aniversário!

3 março, 2016

Amo o número 3, na verdade, ele se tornou o meu amuleto. Vai ver porque eu nasci no dia 3 do mês 3 em 1990 (tem números multiplos de 3). A cada ano, considero um novo nascimento, uma nova história e amo fazer aniversário. Segundo alguém que convivo muito, para mim tudo é mágico, e acabo transformando datas assim em mágia. KKKK

Sou conhecida na família por fazer rave e não aniversário. Todo ano é assim, uma semana antes e um depois… Hahaha. Com 26 anos, posso dizer que esse último ano não foi fácil. Até contei aqui, amadureci, mudei, melhorei, errei, acertei.

Tive um ‘clique’ que estou levando como o lema da minha vida: fazer tudo com o coração!

O que posso dizer é que estou muito feliz com tudo que tem acontecido comigo e não poderia deixar de agradecer vocês, de coração! Obrigada gente querida!

 

Separei as Manus que mais amei em 2015!

IMG_3139IMG_3642casamento7IMG_4174

IMG_1678IMG_0618

Quando a gente faz as coisas com o coração

23 fevereiro, 2016

Estou em crise, ou pelo menos, estava. Sabe quando as coisas não fazem mais sentido da forma que fazia? Pois é. Dizem que esse é um dos sintomas de quando a gente amadurece. Sempre tive muita certeza do que eu vim fazer aqui e com o que eu queria trabalhar. Aí me ‘peguei’ recebendo tantos conselhos, que acabei esquecendo de mim.

De um tempo para cá me sentia triste, desanimada, sem tanta vontade. Mas calma aí, você está falando da mesma Manu que conhecemos? Parece que sim…E eu sou uma pessoa que se cobra muito, cobro muito a minha felicidade e o meu jeito de ser. Até trato isso, kkkkk, gosto de um mundo ‘cor de rosa’ e se ele não é do jeito que eu acho que deveria ser, fico mal.

Então caiu a ficha, quando perdemos a nossa essência, deixamos de fazer as coisas com o coração, a vida passa sem querer… Por isso que sempre digo, sou a favor de trabalharmos com o que a gente gosta, a vida fica muito mais leve!

Amo o que faço, sempre amei! Mas por um momento tive crises, é normal. O que precisamos fazer é sentir essa mudança e melhorar para que ela aconteca da melhor forma possível. O que estou querendo dizer é que as pessoas sempre vão te dar conselhos, mas não deixe que elas pensem por você.

E olhem que engraçado, até o meu jeito de se vestir estava mudando: mais pretos e cores sóbrias. Minha vontade de consumir também aumentou, acredita? Estava em uma fase recatada e do nada: Boooom! Querendo tudo, comprando tudo…. ixi não quero nem lembrar! Hahaha.

Dica final: saiba do que você gosta, de como gosta e não abra mão do que você pensa. Post reflexivo, mas espero que te ajude, assim como me ajudou! Fazer as coisas com o coração é o melhor jeito de tudo dar certo 😉

Dicas: minha viagem para o Rio!

16 fevereiro, 2016

IMG_3484Era janeiro, verão… A vontade de viajar era imensa! Foi aí que recebi um convite incrível do Hotel Pestana para conhecer o Rio de uma maneira diferente. Não tive dúvidas e aceitei na hora.

Quando chegou o tão esperado dia, resolvemos (eu e o meu namorado) pegar o vôo mais cedo para aproveitar mais tempo lá. Chegando no Rio, às 10 horas da manhã, fomos para o nosso hotel conhecê-lo. Eu não ficava muito em Copacabana (era sempre Ipanema) quando ia para o Rio e amei ter uma nova visão de lá.

O nosso quarto foi um show a parte, na verdade, a minha parte favorita da viagem. Era quase uma casa, com o quarto, banheiro, sala, dois banheiros e uma vista para a praia de Copacabana que não tenho como explicar. Sem contar, que o Hotel é todo bacana, principalmente o rooftop, com aquela piscina maravilhosa (principalmente para as fotos kkk) com outra vista linda. Ficamos durante as manhãs e aproveitamos um pouco da praia ( o tempo não estava tão bom, mas nem ligamos.)

Não tive dúvidas, aproveitei o quarto ao máximo, passamos uma tarde olhando para aquela vista linda do Rio, tomando uns drinks e aproveitando o tempo sem fazer nada. Bom, né? Olha os nossos presentinhos de boas vindas 🙂

IMG_2919 IMG_2915

O hotel fica bem localizado e de frente á praia, COM PISCINA! Hahaha só eu que amo ir na praia, mas prefiro ficar o dia na piscina? Aproveitando: uma dica, sempre que puder vá para o Rio, ô cidade linda! De verdade, mesmo que seja um fim de semana, você descansa, renova energia! Sobre as diárias do hotel Pestana, está em média 700 reais (o casal), mas a assessoria do Hotel me avisou que eles estão com várias promoções para quem faz pelo site www.pestana.com. E por sinal, terá uma promoção relâmpago em todas as unidades do Pestana do dia 18 a 21 de fevereiro com 35% de desconto. ( As tarifas serão a partir de R$ 162,00 em apartamento duplo e estão sujeitas a disponibilidade do hotel. Todas as diárias incluem café da manhã, internet wi-fi e mini bar e não há mínimo de noites.)

IMG_3278

Captura de Tela 2016-02-16 às 14.55.36

????????????????????????????????????

????????????????????????????????????

Captura de Tela 2016-02-16 às 14.55.17 Captura de Tela 2016-02-16 às 14.55.26\

Sobre os restaurantes que fui:

  • Café da manhã no Pestana: café da manhã é incrível e servido no rooftop, no mesmo andar que a piscina. Tem algo melhor do que acordar com aquela vista? Tem tu-do, do jeito que eu amo, pães, bolos, ovos, sucos, etc. No dia seguinte, decidimos tomar no quarto, como a gente tinha aquela sala de jantar, comemos lá. <3
  • Bar Astor: adoro o mood desse bar, praiano, com gente animada e comida boa. Almoçamos um picadinho muito gostoso e também experimentamos o bolinho de arroz. Vale muito a pena.
  • Irajá: o tão falado Irajá foi uma péssima experiência para nós. As opções do cardápio são muito restritas e poucas. Tinha muitos frutos do mar, mas infelizmente eu não como. Então, resolvi pedir um spagettini com cogumelos e castanha de caju. O prato estava com tanto alho ( eu não posso comer), que deixei inteiro no prato. Me perguntaram se tinha outra opção para trocar, mas não tinha, afinal é tudo com peixe 🙁 O tal bolo de chocolate não é tão bom assim. Enfim, achei caro e não me dei bem com a comida.
  • Gula-Gula: amo esses restaurantes do Rio que são mais saudáveis e gostosos. O Gula Gula é bem famosinho e tem saladas ótimas. Adoro comer uma salada com a quiche de queijo branco. Sem contar que o restaurante é descontraído, você pode ir depois da praia que não tem nenhum problema.
  • Oliva: uma trattoria mediterrânea muito boa. Apesar de não comer peixe, experimentei um bolognesa muito bom. Meu namorado pediu um carbonara, que ele adorou. O restaurante tem um ambiente mais chiquezinho, sem muitos jovens, mas bem romântica.
  • Braseiro da Gávea : é uma churrascaria muuuuito boa, com preço top e gente de todo tipo (famílias, amigos e até famosos- encontrei a Ingrid Gimarães). Eu gostei muito do ambiente lá, é bem a cara do Rio, bem descontraído.

IMG_3107

(No Irajá, pedimos esse croquete com mostarda)

IMG_3013 IMG_3003

(Picadinho e bolinho de arroz do Astor)

O fim de semana foi maravilhoso e estou louca para voltar para lá. Quem sabe morar? Hahah Tipo sonho! Para quem quiser saber mais, tem no site www.pestana.com . Obrigada pelo fim de semana, Pestana! Eu amei!

Como aprendi a gostar do meu treino na academia!

28 janeiro, 2016

Tenho recebido muitas perguntas sobre como a minha vida fitness mudou. Hahaha sim, agora sou considerada Manu Fitness! Mas a verdade é que realmente peguei gosto, e resolvi contar um pouco do que mudou na minha rotina:

Quando comecei a fazer academia na Competition (no ano passado), vi todas as aulas que me interessavam e ‘tinham a ver’ com o meu horario. Nunca gostei de ficar parada, tipo a musculação. Por isso, experimentei a aula de dança Zumba Fitness. Não tem jeito, para gostar da aula o professor tem que ser bom. No caso da Zumba, a aula lota e parece que todo mundo esquece dos problemas, sabe? Pronto, já comecei a fazer zumba duas vezes por semana.

Captura de Tela 2016-01-26 às 11.47.57 ( eu no zumba! Aprendendo a sambar)

Aí, experimentei hidroginástica já que tem tudo a ver com os exercícios funcionais e não é parada. Também gostei… Quando fui ver, já estava indo na academia 4 x na semana ( 2 zumba + 2 hidro ). Aí pensei: bora fazer musculação de um jeito diferente?

Captura de Tela 2016-01-26 às 11.48.25

Pedi para o meu o professor de Musculação da Competition, Carlos Sasaki, fazer algo diferente. Veja o resultado:

“A aluna Manuela costumava se exercitar, mas devido a falta de tempo, não mantinha regularidade nos treinos.
Diante disso e de seus objetivos, optamos por um treino híbrido – metodologia que mescla exercícios do treino clássico, com os mais dinâmicos do treinamento funcional e, por conta da falta de tempo, um treino curto, com duração de 20 minutos.

Esse tipo de treinamento ajuda na melhora do condicionamento físico, fortalecimento muscular, ganho de flexibilidade, força e possuiu alto gasto calórico.

O novo treino elaborado para atender as necessidades e objetivos específicos da Manuela aumentou sua motivação, consequentemente, impactou na melhora de seus resultados.”

Importante: tenho feito abdominais todos os dias, vamos ver no que dá!

Captura de Tela 2016-01-26 às 11.48.09

Minhas dicas para gosta do treino:

Captura de Tela 2016-01-26 às 11.47.43 Captura de Tela 2016-01-26 às 11.47.32

Você é feliz com o seu corpo?

26 janeiro, 2016

Aí vai um post que tem uma certa reflexão: hoje quando estava me olhando no espelho pensei: ‘ai por que tenho esse bração feio?‘ (Gente, obvio que existem problemas piores para se pensar- mas desta vez gostaria de falar sobre as nossas realizações) .. Foi aí que comecei a pensar sobre este assunto: eu sou feliz com o meu corpo? O que eu faço para melhorá-lo?

Depois que fiz o blog, tive minha vida bem mais exposta do que era antes. Por exemplo: se saía de casa de calça moletom (só ia assim para os dias frios da faculdade- haha), não estava nem aí. Sempre gostei de me arrumar, mas em certos lugares (tipo faculdade) não dava a mínima.

Foi aí que comecei a me envolver mais no mundo da moda, e acabei criando o blog para dividir sobre estes assuntos, principalmente com dicas. Mas quando você acaba se expondo, recebe muito mais criticas, não é verdade? Eu sempre me achei ‘gordinha’, mas com o tempo comecei a mudar meus hábitos. Isso é, como eu me expus demais nos looks do dia – recebia algumas críticas do tipo ‘ ah não gostei deste look, você está gordinha”. Sei que tem cada tipo de roupa que fica melhor para cada corpo, por exemplo não gosto de usar regatas cavadas – deixam meu braço ainda maior! Haha. (não importa eu posso emagrecer bastante que meus braços vão continuar assim! A dica é ser feliz com as suas qualidades e não defeitos)!

E assim, fui querendo me mudar: comecei a fazer academia (coisa que odiaaaava) e parei (não totalmente) de comer doce. Foi um jeito que encontrei para tentar ser mais feliz com o meu corpo.

Se está dando resultado? Acho que para minha saúde está sendo ótimo e esse estilo de vida me fez perder poucos quilos. Mas e aí? Continuo insatisfeita com algumas partes do meu corpo: principalmente meu bração! Na verdade, isso foi um ‘presente da minha avó’ – que todas nós adquirimos. É um ‘defeito que incomoda geral’: minha prima não usa nem regata, minha tia já operou… Não cheguei a tanto, mas até que gostaria! Hahaha.

Voltando em blogs, vemos que cada dia mais as pessoas ‘têm que’ ser magras. Pelo menos as pessoas pedem isso! Vejo muito em revistas: ‘Fulana perde 10 kilos e fica maravilhosa’. Ou seja, é preciso emagrecer para estar maravilhosa?Gente, é uma hipocrisia falar que as pessoas (envolvidas no mundo da moda) não ligam para peso – lógico que ser esquelética não é o ideal. Mas eu já vi váááários comentários a meu respeito falando sobre peso. E o mais engraçado é que não considero o corpo ‘esquelética’ bonito.

Graças a Deus, não me apego tanto em peso assim.. Tento comer menos durante a semana, mas no fim de semana é all free: couvert, bebidinhas e NADA DE ACADEMIA. Hahaha.

Engraçado é quando analisamos que ninguém é perfeito, nem mesmo Gisele Bündchen (considerada ícone de charme e beleza). Acho que as pessoas têm que se ‘apegar mais nas qualidades’ do que nos defeitos. Sou a favor de ser feliz consigo mesmo, aumentando a auto estima!

P.s: foi um momento de reflexão que acabei me expondo. Mas gosto de dividir o que penso com vocês! E também quero saber como se sentem.

Beijocas Manu

7 motivos para você aprender o samba antes de começar o Carnaval

21 janeiro, 2016

Carnaval chegando, e já está na hora de você aprender de vez a sambar. Digo pela própria experiência: eu também não sabia! Nessa última semana, estamos aprendendo a dançar samba na minha aula de Zumba Fitness na minha academia (Competition <3). Gente JURO QUE ESTOU APRENDENDO! Com o treino, cada vez fica mais fácil! Se eu estou aprendendo, tenho certeza que você também vai!

Em clima de festa, separei sete motivos para você aprender a sambar antes do carnaval!

1- Arrasar na avenida, igual fez no ano passado:
ano passa, ano vem… E você ainda não aprendeu a sambar? Está tipo a Mirella no carnaval? Não vamos deixar!

2- Não importa se você não está em forma, tem que tentar! E o sambinha vai te ajudar a perder uns quilinhos!

3- Já está na hora de você não ter mais vergonha e dançar fora de casa!

4-Você não vai querer matar aquela amiga que samba só para chamar atenção, afinal, você também vai arrasar!

5- Chega do truque do gingado da mãozinha, tá na hora e aprender! Hahah Chorando com a musa Susana Vieira

6- As inimigue vão morrer de inveja de você!

7- Enfim, você nasceu para brilhar, está na hora de aprender a ser a globeleza

Obrigada especial ao professor Orlando Santos da Competition que está me ensinando direitinho! Carnaval 2016, ninguém me segura!