Tô de Olho: Mais uma vez… Madrinha de Casamento

14 agosto, 2015

E então é chegado o grande dia. Um buquê de peônias que com certeza será desidratado horas mais tarde para ser guardado de recordação, um guapo no altar que não consegue se conter, uma lista seleta de convidados e um Elie Saab poderosíssimo que acabou dando um pé na bunda daquele Vera Wang que não favorecia.

Poderia ser o seu casamento, mas não é, amiga. Então trate de conter as lágrimas, porque a sua vez ainda não chegou. “O que eu estou fazendo aqui?”, se a duvida for eminente e eu creio que será, a resposta é clara: Você foi intimada para ser madrinha de casamento.

Se anda difícil até para casal fitness, imagina para você que desistiu do Herbalife, mas não consegue nem manter o detox. Por isso pega a prancheta e preste muita atenção, porque o jeito é fazer um trabalho árduo e se realizar nas amigas.

Ok, aqui no Tô de Olho não te julgamos. Cá entre nós, também teríamos a mesma reação se soubéssemos que até nossa amiga mais “zoada” arrumou um boy para chamar de seu.

Stay strong! Antes de mais nada é sempre bom lembrar que não existe uma fórmula certa para fazerem as coisas acontecerem. A não ser que seja a Cris Dios do Laces, é como cabeleireiro, não é porque é bom pra sua amiga, que vai funcionar com você.

Você nunca estará sozinha em uma missão como essa, por isso é sempre bom ter alguém que vai te ajudar a fazer a coisa certa quando o cinto apertar. Partners in crime!

Se você estiver no seu inferno astral, crises podem acontecer durante o processo, assim como a formação do tenso aspecto entre a quadratura de Saturno, Urano, Netuno e Plutão. Acredite, sinais de estresse poderão se tornar corriqueiros.

Você tenderá a encontrar alguma forma de aliviar essa tensão acumulada.

Só não garantimos que essa será a melhor forma.

E se você ainda achava que as coisas não poderiam piorar.

Não podemos dispensar a hipótese de ser deposta da sua função, ainda que por alguns míseros instantes.

Sempre haverá divergências entre você e sua amiga, noiva.

Mas nada que uma conversa franca não resolva. Sempre bom colocar os pingos nos Is. Aqui na coluna acreditamos em um propósito maior.

Nesse momento de fragilidade de ambos os lados, você também aproveitará para se expor.

E claro, que não vai perder a oportunidade de se sobressair, ainda que só um pouco. Caso contrário, não seria você, né miga?

Depois de uma palavra de conforto e um ombro amigo

A máxima contemporânea “aceita que dói menos”, jamais terá feito até então tanto sentido.

Juntas, vocês acabarão encontrando uma boa alternativa para qualquer problema que possa aparecer pelo meio do caminho.

E quando tudo estiver acabado e a sensação for de dever cumprido, descobrirá que não vê a hora de poder vivenciar tudo isso, novamente.

Afinal, o importante é se divertir.

Xo,

Marcinho.

 

 

Comente no Facebook

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *