Entenda o que é a semana de Alta Costura ( e a diferença com as semanas de moda)

7 julho, 2016

Acabou de terminar mais uma semana de alta costura em Paris. Marcas selecionadas pela câmara sindical da Alta Costura em Paris mostram suas coleções para pouquíssimos clientes. E são peças feitas a mão e muito caras. Tá, mas o que isso influencia a moda? E o que é essa tal de alta costura? Conversei com a minha amiga (que também apresenta o Hit and Hate) Camila Toledo, @camifashiontips, para explicar para gente 🙂

Vamos lá?

Captura de Tela 2016-07-07 às 15.22.25

  • O que é Alta Costura?

Alta Costura é uma coleção completamente a parte pois está relacionada mais a técnica da construção de cada peça do que com tendência. O termo Alta Costura só é dado para a peça construída toda artesanalmente, à mão, do começo ao fim. Até o tecido pode ser construído artesanalmente em uma roupa de alta costura. São peças únicas e exclusivas, não podendo existir mais de uma peça igual. E o termo “alta costura” mesmo só é dado ano a ano por uma comissão parisiense que elege as marcas aptas a construir peças com essas características técnicas, de alta qualidade e precisão. Muitas marcas usam o termo de forma leviana e sem a certificação da comissão francesa.

Exitem tendências?

Por isso a HC  não é tão ligada a “modinhas” pois é uma roupa que custa uma fortuna e, se existe 50 clientes de HC no mundo hoje, é muito. De qualquer forma, as marcas fazem essa coleção mais como imagem de marketing para mostrar que são capazes de ter e criar algo perfeito e exclusivo.
De vez enquando, um desfile de HC chama a nossa atenção, como a vez que Raf Simons para Dior e Karl para Chanel colocaram tênis na Alta Costura pela primeira vez na história da moda no desfile de Spring 2014. Pronto, o tênis virou o boom da moda no momento com vestidos e saias. Mas não é sempre que isso acontece.

  • Quais as diferenças entre alta Costura X Resort x Pré Fall x Semanas de moda

O Resort e o Pre-Fall são coleções de transição de estação antes das semanas de moda. São menos looks e menos tendência nova, puxando as silhuetas mais da estação passada do que construindo algo realmente novo
E, por fim, a temporada mesmo de Spring/Summer e Fall/Winter são as grandes semanas de moda mais importantes para o mercado porque elas trazem grandes e novas inspirações que mudam nossa maneira de se vestir a cada estação, trazendo desejos de moda. Essas sim são as semanas responsáveis pelas grandes e novas tendências. A alta costura é uma semana para ser analisada a parte, pois já tem um público e uma coleção para poucos clientes. Ela funicona como uma aval de qualidade como grandes maisons, é mais uma semana de marketing do que de tendências. A HT (haute Couture – alta costura) influencia muito pouco a moda do dia a dia. O que gera novas tendências são as quatro semanas de moda (NY, Londres, Paris e Milão).

  • Por que os desfiles são tão extravagantes?

Os desfiles são extravagantes, e devem ser, para criar sonhos e desejos, para nos inspirar novas formas de se vestir e de combinar peças. Uma coisa é o styling de um desfile e outra são as peças separadas em si. O desfile tem que vender sonho e não ‘roupa’. Um dos grandes erros de algumas marcas é apenas desfilar ‘roupa’, montar um look sem graça, sem nenhum truque novo de styling ou proporção. Quando for assim, melhor nem desfilar nas semanas de moda, faz, então, um desfile dentro da loja para as consumidoras finais e pronto. Nos poupe dessa tragédia.

Um desfile deve contar uma história e é através dessas histórias que nós, pesquisadores de tendência, analisamos e conseguimos enxergar o que vai ser usado nas próximas estações
A Prada é uma marca que está sempre se reinventando e cada estação nos conta uma história super nova e nos questiona, nos faz pensar e nos tira do lugar comum. Um estilista deve questionar sempre uma sociedade, uma vestimenta e estar atento ao que acontece no mundo, com as pessoas. Quem consegue fazer isso, quem consegue fazer a audiência especializada se comover, é o que melhor desfilou, ou seja, melhor contou sua história naquela temporada.

  • Como analisar um desfile?

Explicar isso é muito complexo, você tem que ter um background cultural e história da moda muito grande para conseguir analisar direito. Você analisa técnicamente e não simplesmente por gosto pessoal, se gosta ou não. Quando tem um crítico de moda, ele tem que conhecer toda a histórico da marca, quem é o novo estilista (por onde ele passou), suas refêrencias, o que ele está adicionando de novo (sem perder DNA da marca), tem ue entender o que está acontecendo no mundo e história de arte e moda. Enfim, tem que ter um conhecimento muito amplo para analisar um desfile. Não é uma tarefa para se aprender em poucas horas.

Comente no Facebook

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *